Assimei

Em meio à crise e perspectivas negativas que recaem sobre o futuro da política brasileira, iniciativas empreendedoras como a ASSIMEI de Hortolândia e Região surge em respostas ao ciclo instável da macroeconomia.

Isabel Moura e José Carlos, integrantes do SINDMEI.

A figura do microempreendedor individual surge em dezembro de 2008 com a publicação da lei complementar nº 128. A partir daí se desenrola no país o desafio de formalizar diversas atividades que até então atuavam à margem dos direitos e deveres do sistema fiscal e trabalhista.

Em Hortolândia, na Região Metropolitana de Campinas, profissionais constituíram a Assimei – Associação dos Micros Empreendedores Individuais da cidade e Região. O objetivo é garantir representatividade ao segmento, além de proporcionar uma rede de assessoria capaz de garantir a sustentabilidade aos associados. “Pode-se dizer que a Associação serve como uma rede de apoio, uma corrente de iniciativas que se ajudam mutuamente. Acolhimento e a empatia são características que norteiam as ações da entidade. ” resume José Carlos de Souza, assessor da Assimei.

A ideia de fundar a Associação ocorreu quando Isabel Moura atuava na Casa do Empreendedor na Prefeitura de Hortolândia. A dinâmica da gestão pública observada por ela acendeu o pisca alerta. Poder público e iniciativa privada caminhavam e ainda caminham em ritmos distintos, enquanto um é caracterizado por ações engessadas e pelo excesso de burocracia, o outro é demandado pela velocidade e necessidades do mercado.

E maio de 2014, os microempreendedores realizam a primeira reunião com o objetivo de fundar a Associação dos Microempreendedores Individuais de Hortolândia e Região. Em junho do mesmo ano, a Receita Federal emite o CNPJ e a entidade tem a autorização legal para iniciar suas atividades.

Como toda ação coletiva organizada, os desafios e as dificuldades se apresentam logo no início. A escassez de recursos, de profissionais e de um espaço próprio são características comuns para iniciativas coletivas como Associações e Sindicatos. As primeiras reuniões e encontros eram realizadas de forma provisória na residência de Isabel que enfatiza de forma simbólica o surgimento da Assimei, “ela surge com a cara de cada um dos associados, empreendedorismo, iniciativa e colaboração”

Para os representantes da Associação, os microempreendedores individuais são os pilares do país; ele contribui para o giro da economia. Para ter uma ideia da mobilização dos pequenos empreendedores, só no município de Hortolândia existem 10 mil e 800 MEIS formalizadas, poderia ser 20 mil. É um número alto se considerado a quantidade de habitantes do município de Hortolândia que é de 220 mil. Além disso, de cada MEI formalizada obtem-se um trabalhador registrado em regime de CLT, mesmo na situação econômica atual diz Moura.

Embora exista uma diversidade de profissionais assentados lei complementar nº 128/2008, a maioria é oriundo da construção civil e da indústria da beleza. Sobre as perspectivas para os próximos anos; José Carlos diz que são boas, “ainda que no ritmo vagaroso em que nos encontramos”

Segundo dados obtidos por meio de pesquisa publicada no portal do SERASA Experian, o número de micro empreendedor individual cresceu 14,4% no mês de fevereiro passado. Foram mais de 158 mil empresas criadas nessa modalidade. Esse número pode aumentar se as previsões de crescimento de 2,5% feitas pelo atual Ministro da Fazenda se concretizarem. É esperar para crer. Quanto aos microempreendedores individuais, eles vão surgir na medida em que o mercado demandar.

Mais informações sobre a Associação dos Micro Empreendedores Individuais você pode obter pelos telefones (19)3809-0488/0188 pelas redes sociais, através da página no Facebook ou pelo email: associacaoassimei@gmail.com